O 7º ano leu as “Aventuras de Alice no País das Maravilhas”, de Lewis Carroll e, no final, a turma participou de um animado e fantástico “chá da Alice”. Foi uma atividade festiva e lúdica, com doces, salgados e os personagens da história que encanta jovens e adultos desde a sua publicação, em 1865.

“É um livro muito interessante de se trabalhar porque ele tem várias camadas que podemos ir explorando ao longo da leitura. A construção dos personagens, dos símbolos e das metáforas é muita rica nessa narrativa”, explica a professora Maria Carolina de Almeida Amaral, de Língua Portuguesa. Segundo ela, o encantamento da história de Carroll pode ser explicado pela riqueza do texto. “Pode ser pelo estranhamento que a obra causa, pelo humor presente nele, pela mágica daquele mundo que funciona de um jeito totalmente diferente do nosso”.

Magia, chá e literatura

Carol conta ainda que alunos e alunas foram se envolvendo na história e, a cada aula, havia várias perguntas e percepções novas foram surgindo. “Embora a história de Alice seja muito conhecida, ler o livro é uma experiência nova e por vezes mais complexa porque nos coloca dentro daquele mundo, vivendo aquela jornada junto com a Alice”. E o chá foi desse jeito, uma experiência inesquecível, um momento de fantasia para celebrar essa bela obra da literatura.

Formando leitores

Leitora apaixonada, Carol diz que não há nada mais mágico no mundo do que compartilhar o amor pelos livros. “A literatura nos permite, acima de tudo, ver a nós mesmos a partir do que lemos. Então, nos colocar naquelas cenas, representar um personagem e, sobretudo, viver o livro, permite que a gente se relacione ainda mais com ele e, assim, crie memórias positivas com a literatura. E essas memórias vão ser motor para a formação de um leitor autônomo e crítico e que, mesmo ao sair da escola, continue a ler”, diz.

Fotos: Gilson Camargo