Há alguns anos dedicamos um espaço especial no jornal da escola ao nono ano, não que este gênero seja restrito a apenas uma turma, mas o trabalho nesta fase é aprofundado, as produções são intensificadas e os textos jornalísticos circulam com mais frequência. Agora que estamos nos despedindo e a formatura está a caminho, oferecemos aos leitores os relatos de vida destes formandos que já estão deixando saudades. Boa leitura!

1° Ano
Minha vida escolar começou no 1° ano, minha professora foi a Xuxa, ela foi muito marcante por ser uma professora que interagia muito com a turma, com suas ideias criativas. Também me marcou muito um passarinho que adotamos, que caiu de uma árvore e machucou a asa, então cuidamos dele até ele se recuperar e voltar a voar.
2° Ano
No segundo ano minha professora foi a Kátia. Com ela eu viajei o mundo através de um livro, e tivemos até passaportes fictícios. Eu tenho esse livro até hoje.
3° Ano
No terceiro ano, minhas professoras foram a Liz e a Bruna. Esse foi o ano que mais tenho coisas pra contar. Foi com a Liz que descobri minha criatividade, interesse pela arte e por maquetes, enfim, a construir coisas.
Já com a Bruna eu ri muito por ela brincar com os alunos, mas mesmo brincando um monte ela consegue manter o controle e ensinar toda a matéria, ela sempre passava muitos quadros. E quando a tirávamos do sério ela falava “Se alguém falar mais um pio eu vou copiar mais um quadro inteiro”. (O terceiro ano era dividido em duas turmas).
4° Ano
O nosso quarto ano iniciou com uma turma única, sendo que alguns amigos meus saíram da escola. Nesse ano minhas professoras foram a Rita e a Elisa.
5° Ano
No quinto ano comecei a estudar de manhã, tendo um professor para cada disciplina, éramos a turma mais nova e tínhamos que mudar de sala de acordo com a aula.
7° Ano
Nesse ano só lembro do acampamento que fizemos na escola. E nós fizemos um pouco de tudo, desde virar a noite, fazer panelaço e usamos fantasias.
8° Ano
No oitavo ano foi um ano bem difícil de conteúdo, eu tive que estudar muito. Mas no fim do ano fomos recompensados, tivemos um acampamento no TMA e foi muito divertido. Nesse ano começamos a vender para arrecadarmos dinheiro para formatura, já que não tinha um nono ano na escola.
9° Ano
Por enquanto estamos arrecadando dinheiro para formatura e decidindo para onde iremos depois da Terra, se passarmos de ano, começaremos a fazer cursinhos, vamos deixar isso pro futuro!

Vinícius Campos

Eu entrei na Terra Firme no ano de 2007. Minha primeira professora foi a Xuxa e a Keze. Nessa época o Paulinho já estava no portão.
Depois vieram outras professoras que não vou esquecer como a Lu, Adri, Kátia, Liz e a Bruna e a Elizah.
No 5º ano comecei a ter muitos professores de uma vez só. Alguns me acompanham até hoje: Ana Paula, Gustavo e Sidão. Alguns saíram e tenho saudades: Henrique, Rodrigo, Maisson. Alguns entraram: Ale, Cris, Mara, Diogo.
Eu gosto das aulas, mas algumas me dão sono. A Thammy sempre me fala que eu tenho muito sono.
Gosto muito das festas da escola porque encontro meus amigos.
Durante todo este tempo conheci muita gente e fiz vários amigos.
Gosto muito da Terra e das pessoas daqui porque sempre me acolheram.

Samuel Yagui Contin

Jardim 3: Meu primeiro ano na Escola Terra Firme. No primeiro dia eu me lembro de entrar na sala e ver a professora, o apelido dela era Xuxa, ela estava dando a aula e todo mundo num círculo escutando com atenção, essa professora foi uma das professoras mais legais que eu já tive porque ela brincava com a gente e ela tinha um passarinho que trazia para a escola às vezes.
1° ano: No primeiro ano foi o ano que eu estudei com Adriana que foi a minha professora regente, eu poderia ter estudado com a Xuxa, mas aconteceu alguma coisa que eu fui aluno da Adriana, ela também foi uma professora muito legal e ensinava muito bem.
2° ano: No segundo ano eu comecei tendo aula com a Kátia, mas os meus amigos não estavam na mesma turma, então eu mudei de sala e fui para sala da Camila.
3° ano: No terceiro ano a minha professora foi a Liz, mas não me lembro muito bem desse ano.
4° ano: No quarto ano eu tive aula com duas professoras: a Rita dava aula de matemática e ciências e a Elisah dava aula de língua portuguesa, história e geografia. O quarto ano foi de muita animação, era o último ano da tarde e o último ano que eu iria me apresentar no espetáculo, então foi muita empolgação!
5° ano: No quinto ano foi o ano que eu comecei a estudar de manhã, era a maior felicidade, a primeira semana foi muito legal porque era uma coisa nova e eu também comecei a ir em tempo integral, então nesse começo de ano era muita alegria, mas, quando passou umas semanas, eu já não aguentava mais ir para a escola de tão cansado que eu estava! No integral era muito legal, pois eu ficava com os meus amigos de manhã e de tarde também, então era muito legal.
6° ano: O sexto ano foi muito parecido com o quinto.
7° ano: No sétimo ano em questão de estudo foi bom, mas em questão de futebol foi melhor! No começo do ano a gente não tinha time para jogar o campeonato, mas foi passando o tempo e conseguimos formar um time e fomos para a final de um campeonato, foi a maior alegria do mundo e nós ainda conseguimos ganhar, então imagine, se ir para uma final já foi incrível, ganhar o campeonato foi a maior alegria do universo!
8° ano: No oitavo ano foi muito bom, pois começamos a arrecadar dinheiro para a formatura, pois não teve nono, então nós conseguimos adiantar a organização da formatura. Em questão de funcionários da escola, saiu uma pessoa que estava há muitos anos, a Dona Rô, que era a senhora que trabalhava na cozinha (cozinhava muito bem) e também a Aline, que foi a professora de Lapierre (uma das melhores professoras que já tive).

Miguel Bezerra Cechin

Oi pessoal, meu nome é Marina, tenho 13 anos e estou na escola Terra Firme há três anos e está sendo muito divertido, pois conheci muitos amigos e professores. Eu gostava muito do professor Rodrigo, de Educação Física, mas ele teve que ir embora.
Minha turma é bem pequena comparada com as outras turmas da escola. Agora estamos começando a nos preparar para a formatura, pois já estamos no 9° ano.
Uma das lembranças mais legais da escola foi quando acampamos no TMA, foi muito divertido, tem gente que até se machucou, mas no final teve uma baladinha muito divertida!
Nós também andamos de ônibus, pois fomos com a professora Alessandra no centro da cidade para fazermos pesquisa urbana. Amo minha turma, sentirei saudades!

Marina Colombo Marx

Tudo começou em 2015. Tudo era novo para mim, tanto a escola quanto a cidade em si. Havia passado mais da metade de minha vida morando em um bairro quieto em São José dos Pinhais, então mudar para uma cidade movimentada era realmente algo inesperado e novo. Cheguei na escola e me senti um fantasma, ninguém me conhecia e eu era muito tímida para tentar me aproximar de alguém. Mas sabe, mesmo daquele meu jeito quieto, me senti ótima ao perceber que todos me acolheram e me chamavam pelo nome…eles sabiam que eu não tinha coragem e tomaram a iniciativa. Eu agradeço a todos que estiveram presentes neste período e em tudo que passei, por todos os abraços, lágrimas e tapas de realidade que me proporcionaram. Eu espero ver vocês novamente quando nos separarmos.
Com amor, Malu.

Maria Luiza Moreira.

Em todos esses anos estudando na escola é inevitável que a gente não crie lembranças sobre a escola, amigos, colegas, funcionários e professores. Nessa jornada que é a escola, nós fizemos muitas coisas, criamos laços, estreitamos os já existentes, conhecemos novas pessoas… Mas também perdemos pessoas, pessoas que se desviaram do nosso caminho e seguiram seus próprios… É sobre isso que eu vou falar hoje.
Muitas coisas me marcaram neste tempo, como os antigos professores, por exemplo: o ex-professor de ciências, Henrique, o professor que me fez ter interesse em ciências e me incentivou a buscar conhecimentos sobre o assunto. Ou como os professores Gustavo, Ana e Sidinei, de matemática, inglês e história, respectivamente, que estão conosco desde o inicio dessa jornada.
Como alunos do 9º ano, é nossa função repassar as nossas experiências para as turmas mais novas e deixar o “manto” dos mais velhos da escola para o futuro 9º ano.

Lucas Silveira Montesdioca

Tudo começou no 8° ano. No ano de 2015. Já de cara gostei do colégio, pois achei a proposta do colégio muito boa.
Tive vários amigos e achei a escola bem unida em questão de amigos e tals. Tinha vários amigos desde o 6° até o 9°.
Teve um acontecimento na aula de Educação Física no qual meu joelho saiu do lugar, todo mundo ficou horrorizado. Foi bem ruim.
Passei de ano e tive que sair do colégio. Muito triste fui estudar em outra escola, não gostei, era totalmente diferente da Terra Firme. Reprovei e fui pra outro colégio, lá reprovei novamente, então este ano voltei para o melhor colégio que já estudei.
Meus amigos ainda lembram de mim e conheci outros. Estou gostando bastante de estar me sentindo em casa
.
Lucas Cirino dos Santos

Nos meus 12 anos na escola Terra Firme, minhas experiências favoritas foram as dos campeonatos de futsal, quando nós estávamos no fundamental I. Era mais divertido, pois o nosso time era maior e nós éramos mais entrosados. Um dos meus campeonatos favoritos foi em 2011, foi um campeonato que nós ganhamos o troféu de campeão, o troféu ainda está na escola até hoje.
Eu me lembro de um gol que eu marquei na final, meu amigo tinha ido cobrar o escanteio e o irmão dele, que estava ao lado falou:
-Cruza a bola na cabeça do Ivan!
Então ele cruzou a bola na área e eu fechei o olho, dei de cabeça na bola e foi gol!
Depois de alguns anos a maioria dos nossos amigos e companheiros de equipe foram embora da escola, mas fica sempre a lembrança.

Ivan Doré Lima Torres

Relato feito com muito amor e carinho. De coração, agradeço a todos que fizeram parte da minha jornada nessa linda escola que me faz tão bem e também sou grato a todos os que me ajudaram nesse período que estou na escola.
Entrei na Terra Firme com seis meses de idade, no dia 05/11/2004. Fiquei no maternal ate 2006. Ali encontrei um amigão. Pra falar a verdade, um dos meus melhores amigos até hoje. A minha infância na Terra Firme foi cheia de alegria, de pessoas boas e de muita educação. Em 2014 passei do período da tarde para a manhã. Não tinha mais a opção de ficar a tarde na escola. Com isso, nos primeiros dias acabei faltando muitas aulas e não tinha mais vontade de ir. Mas eu pensei bem e olhei para tudo em volta e disse para mim mesmo: “se eu consegui até aqui por que não posso ir adiante?” E então, enfrentei isso.
Eu, Henrique Sfair de Souza, tenho muito a agradecer a todos os professores, diretores, funcionários e principalmente aos meus amigos, as pessoas que eu amo nessa escola, as pessoas que me motivaram, que me amaram e que sempre vão estar no meu coração pro resto da minha vida.
Esta escola me fez me sentir bem pela minha vida inteira. Fez-me sentir que não sou só mais um no mundo e uma coisa essa escola me fez saber: que você não tem só que se respeitar, você também tem que respeitar o outro.

Henrique Sfair de Souza

Minha história na Terra Firme começou quando eu entrei no 2º ano, em 2011 ou 2012, faz muito tempo, então não lembro muito sobre esse dia de chegada na escola.
Vou começar pelo o que eu lembro, bom, quando eu cheguei foi muito estranho, porque toda pessoa que é nova em uma escola sempre acha! Lembro-me que na minha sala tinha muita gente, acabou saindo muita gente também; lembro muito da Manuela e da Rafaela, elas eram tipo as ‘’patricinhas’’, assim me aproximei da Natalia e da Cassiane; a Natalia teve que sair da escola no quarto ano, então fiquei só com a Cassiane; depois, ela também saiu da escola.
No 5º ano entraram novas meninas, com elas a Gabriela, que ate hoje estuda conosco.
Tinha também o ex-professor Henrique (de ciências) que foi um professor que marcou muito a minha vida na escola. Uma das coisas que eu mais gostava nele, era o seu jeito de ensinar, era focado, mas divertido e era muito bom estar perto dele, ele tinha essa “energia” positiva que sempre te fazia ficar feliz.
No 6º ano, entrou na nossa sala a Malu, que também está conosco até hoje e é muito minha amiga.
Com o passar do tempo fui fazendo outras amizades e tendo que dizer adeus para algumas, mas no 8º ano a Natalia voltou para a escola, com felicidade e saudades dei um abraço e apresentei minha antiga amiga para todas as pessoas novas da nossa sala.
Também entrou na sala outra Gabriela, filha da professora de espanhol e agora estou no 9º ano, onde espero manter todas as amizades daqui para frente.

Heloisa Fyonna Alvarez

Sou aluna da Terra Firme há cinco anos e durante todo esse tempo pude aprender, conhecer e descobrir muitas coisas novas. Logo que cheguei, notei que era tudo diferente, escola nova, pessoas novas, professores novos, sempre é difícil, mas aqui era diferente. Logo fiz muitos amigos e vi como meus professores eram divertidos.
Nesses cinco anos tive muitos professores que contribuíram para o meu desenvolvimento e crescimento. É difícil dizer como esses anos foram especiais para mim. Com o tempo é difícil não se apegar aos amigos e professores, e como esse é meu último ano aqui na Terra Firme vou aproveitar ao máximo porque tudo isso vai fazer muita falta. A forma como a escola me ensinou a ser quem sou é algo que nunca esquecerei, é triste pensar que já está acabando, mais tudo que aprendi, as pessoas que conheci e a pessoa que me tornei aqui dentro é algo que vou levar pra sempre comigo.

Gabriela Tchalski da Silva

Durante o meu período na Escola Terra Firme aprendi muitas coisas e vivi muitas experiências inesquecíveis. Fiz amizades e conheci pessoas.
No meu primeiro dia de aula estava super perdida: escola nova, pessoas novas, e professores novos. Conheci certas pessoas que foram super gentis comigo, e me apresentaram a escola, achei tudo muito especial. O ensino era bem diferente do que estava acostumada, era tudo muito único.
Conforme o tempo foi passando, fui fazendo amizades e aprendendo cada dia mais. A minha primeira festa na escola, que foi uma festa Junina, eu e minha turma fizemos uma barraquinha de cachorro quente, vendemos estalinhos e picolé. Foi tudo bem cansativo, mas divertido.
As festas na Terra Firme são sempre animadas e muito divertidas. A minha turma é a última da escola e nesse ano a Terra faz 30 anos, então esse ano será muito especial.
Nesse ano tive uma experiência muito incrível, eu pude ajudar as professoras da tarde e conhecer mais um pouco da Escola Terra Firme.
Os professores são muito bons com seus trabalhos e funções. Os professores são a parte fundamental da Escola.
Eu espero que todos os futuros alunos ou os que estudem aqui, aproveitem cada momento e vivam a experiência de viver o que somos e compartilhar dos valores que aprendemos.

Gabriela Souza

Entrei na escola Terra Firme em 2016. Como todo primeiro dia em uma escola nova, estava nervoso, não conhecia ninguém, estava no cantinho, só observando, até que, bateu o sinal, meu coração palpitou mais ainda de nervosismo. Na ida para as salas, como eu ainda não sabia o que fazer, segui todo mundo, até que chegou a hora da grande jornada de descobrir em que sala eu iria, perguntei para todo mundo, mas ninguém sabia, até que descobri, era aula de História, entrei na sala e fiquei só observando as pessoas que eu iria ficar um ano ou mais. Sentei-me e esperei, da mesma forma só observei, até que, uma menina chamada Marina, começou a conversar comigo, isso, já me deu um alívio.
O tempo foi passando e eu fui me enturmando, já tinha conhecido todos da minha sala, e já não estava mais com tanta vergonha de conversar. Mas neste meio tempo, ainda não tinha conhecido todos os professores, e por ainda não os conhecer estava com medo, com receio de como eles seriam, legais? Chatos? Divertidos? Cansativos? Não sei! Só sei que estava com receio e ansioso, mas passado algum tempo, conheci todos e adorei.
Depois de alguns meses fizemos vários passeios, principalmente para bibliotecas, e adorei, pois amo passeios, foi uma oportunidade de me relacionar mais com meus colegas e conhecê-los mais.
Nesse meio tempo, já tinha conhecido algumas turmas, além da minha que era o sétimo ano, já tinha conhecido o oitavo e o nono, além de conhecer a maioria dos funcionários.
Hoje estou no nono ano, já conheço todos, desde a Educação Infantil até a Fundamental II.
Mas é isso, minha vida na Terra Firme foi de muito aprendizado e de amizades novas. Desde 2016 até hoje, percebo minha evolução pelo formato de projeto da escola e pelo apoio que tive, e como esse é meu último ano, percebo que vou sentir muitas saudades.

Bruno Cancio

Bom, vamos “começar do começo”, eu entrei na escola no 7° ano e todas as pessoas foram muito amigáveis e simpáticas. Ah, claro, os professores também foram bem legais, durante este trajeto eu fiz vários amigos, todos do colégio são legais.
Ano passado os professores criaram um projeto de passeio pelas bibliotecas de Curitiba, infelizmente não consegui ir a todos, mas pelo que eu vi foram bem legais; com o projeto asterisco íamos ao cinema ou nos lugares históricos de Curitiba e além de aprendermos sobre nossa cidade aprendíamos também cultura e história. Um pouco depois, no meio do ano, nós viajamos e fomos a um “hotel acampamento”, ficamos uma noite lá fazendo fogueiras e conversando, no dia seguinte, quando voltamos para a escola, ficamos jogando bola, esperando para ir embora e começamos a pensar sobre nossa Mostra e apresentação de final de ano, criamos um grupo musical, para cantar uma música junto com instrumentos musicais, foi tudo bem e enfim chegaram as férias, não falarei muito sobre isto, pois não é o foco do texto.
As férias foram legais, mas chegou a hora de voltar para a escola, então o primeiro dia foi ótimo, conversamos sobre o que cada um fez nas férias, e claro não tinha lição de casa! Brincadeiras à parte, foi bem legal, pois os conteúdos deste ano são bem mais complexos e interessantes, pessoas novas entraram no colégio, e nosso projeto “Ressonância” foi o que mais me chamou a atenção, foi um bom nome, pois consegue anexar várias matérias.
Agora eu estou aqui escrevendo para o leitor um pouco sobre o trajeto escolar destes anos, bom acho que é isso, sentirei saudades!

André Vinicius Klein Lorenci

Eu entrei na escola no 6º ano. Era uma segunda-feira e eu já estava 5 minutos atrasada, (como sempre). A minha primeira aula foi a de Inglês. Eu lembro que a Teacher começou a me perguntar um monte de coisas em inglês e eu não conseguia responder porque eu nunca tinha estudado uma língua estrangeira na vida. Quando eu me lembro desse dia eu acho muito engraçado, mas eu lembro que deu muita vergonha: 1º eu estava numa escola nova e não conhecia ninguém; 2º eu não estava entendendo NADA que a professora estava falando (até hoje às vezes eu não entendo).
A minha sorte foi a de conhecer alguém antes de entrar na escola (eu e a Gabi Silva somos amigas desde que eu me lembre), então foi um pouco mais fácil eu me enturmar por causa dela, que já estudava aqui antes.
Eu me lembro que quando eu entrei eu achei a escola MUITO estranha, por não ter que chamar os professores de “professor, ou professora”. Em todos esses anos que eu estava na escola, eu tive dois passeios favoritos:
1° quando a minha turma passou o dia lá no TMA. Eu não sei o porquê, mas eu acho que foi muito divertido e também todos nós ficamos mais próximos nesse acampamento
2°quando passamos a noite aqui na escola. Era para irmos fantasiadas (os) de algum filme. Eu fui de pirata. Na primeira brincadeira eu já estava toda encharcada, na segunda, tentando sobreviver no esconde-esconde diferente.
Acho que o 9° ano é o que estou conseguindo me relacionar mais com as pessoas, fazer mais amizades, ser mais extrovertida ….. mesmo que eu ainda tenha MUITA vergonha de falar em público, acho que estou melhorando cada vez mais nessa parte.
Todo mundo tem um (a) professor (a) favorito (a). Não sei o motivo, mas cada um tem…. no meu caso não, porque eu não tenho uma professora favorita! Eu tenho três!!! Que são: a Alessandra, a Mara, e a Cris. Eu gosto de todos os professores, mas essas três, tem alguma coisa especial.
Na minha opinião, o 9° ano é a melhor turma, e sempre vai ser! Foi a turma que eu mais me senti, como posso dizer? Acolhida, unida. Essa turma também tem alguma coisa especial, e não estou dizendo isso porque é a minha turma, mas quando você passa muito tempo com as mesmas pessoas, acaba vendo quem elas são de verdade, e não só superficialmente. Cada aluno dessa turma tem uma coisa especial, uma personalidade acolhedora, que faz você se sentir bem, sentir que pode confiar em cada uma dessas pessoas, então, vai ser uma pena ter que me despedir de cada um deles!
ESSA ESCOLA É A MELHOR ESCOLA DO MUNDO!

Ana Beatriz Rodrigues Cuin

#TerraFirme30anos