O Auditório Poty Lazzarotto do Museu Oscar Niemeyer foi palco de uma celebração repleta de emoção. A Terra Firme, com o espetáculo “Sentir Faz Sentido”, encerrou o ano letivo, comemorando com alegria os seus 35 anos de história. Estrelada pelos alunos e alunos da escola, a apresentação artística proporcionou momentos especiais aos presentes.

A cerimônia ressaltou a relevância desse marco de três décadas e meia e destacou a importância da escola na vida de inúmeras famílias, enfatizando as sementes de aprendizagem que foram semeadas ao longo dos anos. A professora Sandra Cornelsen, fundadora e diretora pedagógica da Terra, foi homenageada e, sob intensos aplausos, recebeu os parabéns e o reconhecimento de todos.

35 anos semeando valores humanos para uma formação integral

É uma história composta de muitos elementos. Entre eles, a afetividade, a importância do vínculo, do carinho e do olhar diferenciado para as necessidades de cada criança e adolescente. O objetivo é a formação integral do ser humano, com valores e princípios de respeito ao outro, de cidadania e compromisso com a sociedade e o meio ambiente.

“Sentir Faz Sentido”: um espetáculo conectado à natureza e à cultura

O espetáculo teve referências aos elementos da natureza, citando os animais da Floresta Amazônica e alertando para a necessidade da preservação ambiental. Além disso, enalteceu a importância dos povos indígenas nessa preservação e falou das emoções, que têm um papel fundamental em todos os aspectos de nossa existência. A cidade de Curitiba foi outro tema, reverenciando seus poetas e prosistas, sua culinária, cultura e recantos.

Firme é meu chão, Terra Firme minha escola: hino ressoa no Museu Oscar Niemeyer

O encerramento foi emocionante, com todos os alunos e alunas no palco, juntos, cantando o hino da escola. Com isso, a Terra Firme celebrou o seu brilhante passado e vislumbrou o futuro com entusiasmo, antecipando muito mais anos de compromisso com a educação.

Fotos: Kraw Penas