No primeiro semestre deste ano, as turmas do 3º ano realizaram uma celebração inesquecível. A “Festa dos Imigrantes” foi um sucesso e finalizou o projeto no qual as crianças estudaram vários conteúdos, de forma multi e interdisciplinar. No processo, elas trabalharam temas relativos à imigração em Curitiba, abordando assuntos como a formação e constituição da população, as etnias presentes nessa formação e a descendência. As experientes e dedicadas professoras, Liz Volino e Carmynha Santos, foram fundamentais para possibilitar a aprendizagem e dedicaram, durante o desenvolvimento do projeto, atenção ao grupo, bem como a cada aluno e aluna. Na festa, incentivaram os mais inibidos, que, com o estímulo, conseguiram até falar no microfone preparado para as apresentações temáticas.

Os estudos que culminaram na festa aconteceram na escola, mas também em casa, em pesquisa sobre os países de onde vieram as pessoas que constituíram a população de Curitiba no passado. Houve, ainda, uma ilustrativa visita ao Centro Histórico da cidade, quando a turma pôde aprofundar seus conhecimentos sobre história e cultura, visitando prédios históricos e obras de arte que representam as raízes da formação étnica e cultural curitibana (ver matéria em https://escolaterrafirme.com.br/wp/um-passeio-instrutivo-e-ilustrativo-pelo-centro-historico-de-curitiba/).

Apresentações – Para a festa, alunos e alunas trouxeram objetos antigos e representativos para ilustrar o tema da imigração, compondo um cenário no qual era impossível não se reportar ao passado heroico daquela gente que veio do estrangeiro para aqui criar raízes. Além disso, as crianças, assim como as professoras, se caracterizaram com roupas típicas que representavam características culturais dos países que pesquisaram e apresentaram os conhecimentos adquiridos durante as aulas e nos estudos feitos em casa, com a participação das famílias. Vencendo a inibição, usaram o microfone e se pronunciaram sobre os costumes desses países, ressaltando o quanto cada um deles contribuiu para a cultura da cidade em que moram.

Baile – Depois da apresentação, houve um grande baile, com músicas antigas que simbolizaram a contribuição de cada país e etnia, e que teve a animada participação de todos. Para encerrar a festividade, juntamente com as professoras, as crianças foram à feirinha que acontece nas quartas-feiras em frente à escola experimentar comidas típicas. Ali, ainda puderam exercitar a matemática, calculando o troco dos gastos realizados. As professoras ficaram muito satisfeitas com a participação de alunos e alunas, que certamente terminaram a festa levando consigo novos e inesquecíveis aprendizados.

Texto: Luiz Geremias
Fotos: Luiz Geremias e Gilson Camargo

#TerraFirme30anos